Skip directly to content

Dicas para hipertensos

O que é hipertensão arterial, ou pressão alta?

É quando a pressão exercida pelo sangue em movimento na parede das artérias é muito forte, ficando acima dos valores normais. As artérias são vasos que saem do coração e levam o sangue oxigenado e com nutrientes para todas as células de nosso organismo.


Existe um valor estabelecido para diagnosticar a pressão alta?

Um indivíduo pode ser considerado hipertenso quando sua pressão arterial máxima é superior a 130 mmHg e a pressão arterial mínima, superior a 85 mmHg. 

Entretanto, podemos afirmar que o ideal é manter a pressão arterial máxima em 12 (120 mmHg) e a pressão arterial mínima em 8 (80 mmHg), a famosa medida 12 x 8. A partir desses níveis, a pressão alta começa a causar alterações em órgãos importantes, como coração, cérebro, artérias, olhos e rins. 

 

Por que a hipertensão arterial, ou pressão alta, é perigosa?

Porque inicialmente a hipertensão arterial não apresenta nenhum sintoma, e muitas vezes os sintomas que lhe atribuem, como dor de cabeça, sangramento pelo nariz, tonturas, falta de ar e outros, nem sempre são causados por ela. 

Apesar disso, essa inimiga silenciosa aumenta o risco de a pessoa ter infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (derrame), insuficiência cardíaca, insuficiência renal e comprometimento da visão por lesões na retina. 


Por que uma pessoa apresenta hipertensão arterial?

O principal fator é hereditário (o indivíduo herda da família o risco de vir a desenvolver hipertensão). Além deste, incontrolável, há fatores ambientais que podem aumentar a probabilidade de instalação da hipertensão arterial, como ingestão excessiva de sal (acima de 6 gramas diários), aumento de peso, sedentarismo, excesso de bebida alcoólica, estresse, tabagismo e uso de alguns medicamentos.


Após feito o diagnóstico de hipertensão arterial, como tratá-la?

O tratamento pode ser ou não feito com medicamentos, o que dependerá dos níveis da pressão arterial, do comprometimento de determinados órgãos e da presença de outras doenças. 
Hábitos saudáveis para a hipertensão: 

1 - Alimentação: Diminua o sal da comida; nunca ultrapasse 6 gramas por dia, ou seja, uma colher de chá para toda a alimentação diária. Retire o saleiro da mesa e use temperos naturais, como limão, cebola, alho e cheiro verde.

2 - Peso: O excesso de peso tem grande relação com o aumento da pressão. Portanto, se você está com o peso acima do normal, ou seja, seu índice de massa corpórea* é superior a 25 kg/m2. Evite dietas milagrosas e use a criatividade, consumindo alimentos de todos os grupos (cereais integrais, frutas, legumes, carnes, leite e derivados) e variando o máximo que puder o cardápio para não faltar nutrientes.

*Para calcular o índice de massa corpórea, usa-se a seguinte fórmula: 

Peso : (Altura x Altura) = Índice de Massa Corpórea 

Exemplo: um indivíduo com 98 quilos e 1,75 metro de altura tem massa corpórea igual a 32 kg/m2. 

98 : (1,75 x 1,75) = 32 kg/m2 

Portanto, ele está com o peso acima do normal. 


3 - Sedentarismo: Abandone o sedentarismo. Passe a fazer regularmente uma caminhada de, no mínimo, trinta minutos todos os dias ou, pelo menos, quatro vezes por semana. Os melhores exercícios para os hipertensos são caminhar, nadar, correr e andar de bicicleta.  

4 - Bebidas alcoólicas: O consumo excessivo de bebidas alcoólicas eleva a pressão arterial. Por isso, os homens não devem ultrapassar o limite diário de 60 mililitros de bebidas destiladas (uísque, vodca, aguardente etc.), ou 240 mililitros de vinho, ou 720 mililitros de cerveja. As mulheres e os indivíduos de baixo peso devem limitar a ingestão de álcool à metade da quantidade permitida aos homens. 

Se você não consegue se enquadrar nesses limites, sugere-se a abstenção de bebidas alcoólicas, pois, além de fazer subir a pressão, o álcool é uma das causas de resistência ao tratamento anti-hipertensivo, causando gastrite, problemas no fígado, no coração e no cérebro, sem contar os problemas sociais provocados pela bebida. 

 

5 - Tabagismo: O tabagismo é o mais importante fator de risco, passível de prevenção, para as doenças cardiovasculares, sendo responsável por um em cada seis óbitos, pois a nicotina aumenta a pressão arterial e acelera a progressão da aterosclerose (depósito de gorduras nas paredes das artérias). Portanto, abandonar o tabagismo deve ser a primeira providência do hipertenso. 

 

6- Estresse: As causas do estresse podem variar de acordo com o indivíduo. O melhor a fazer é, se possível, identificar o motivo gerador de tensão e eliminá-lo. Na impossibilidade, deve-se procurar encarar a situação com mais leveza.  profissional especializado (como psicólogo). 

7 - Atividades de lazer: Descubra uma atividade que lhe dê prazer. Ler um livro, pintar um quadro, bordar, participar de atividades sociais ou de grupos de relaxamento são ocupações que geram bem-estar. Invista suas energias na atividade que mais lhe agradar. 



Referências:

Harrison's Principles of Internal Medicine, 15th Ed 2001; McGraw-Hill. 

IV Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial. SBH. SBC. SBN. Arq Bras Cardiol. 2004 Mar;82 (Supl IV):7-22 


As informações sobre saúde contidas neste site são fornecidas somente para fins educativos e não pretendem substituir, de forma alguma, as discussões estabelecidas entre médicos e pacientes. 


Em caso de dúvidas, favor contatar o Fale Pfizer através do telefone 0800-16-7575 (de segunda a sexta-feira das 8h00 às 20h00). 

"NÃO TOME NENHUM MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE". 

Todas as informações contidas neste site são destinadas ao público brasileiro.