Skip directly to content

Câncer de rim

Os rins formam um par de órgãos vitais ao organismo. 

Localizam-se no retroperitônio (espaço atrás dos intestinos e anterior à musculatura lombar); um deles à direita e abaixo do fígado e o outro à esquerda, abaixo do baço. 

Na parte superior de cada rim há uma glândula, chamada supra-renal. Cada rim de um indivíduo adulto pesa cerca de 200 gramas e seu formato lembra o de um grão de feijão. 

Os rins auxiliam a eliminar substâncias tóxicas do organismo. Filtram o sangue que passa por eles, devolvendo-o limpo, através da veia renal e eliminando as impurezas que seguem pelos ureteres até a bexiga, para serem expelidas na urina. 

Além de "limparem" o sangue, os rins:

• Mantêm o equilíbrio do volume de água, concentração de sais e ph do corpo;

• Participam na regulagem da pressão arterial;

• Ajudam a metabolizar a vitamina D;

• Fabricam hormônios que estimulam a produção de glóbulos vermelhos.

Tipos de câncer de rim  

 

Os tumores renais (de rim) são classificados em sólidos ou císticos. 

Nos tumores sólidos, é preciso verificar se há presença de gordura, o que sugere, na maioria dos casos, que seja um tumor benigno, denominado angiomiolipoma renal. 

Os tumores sólidos sem presença de gordura são, em 90% dos casos, carcinomas renais. 

Os tumores císticos de rim contêm líquido em seu interior e são facilmente identificados em exames de imagem.
 

Fatores de risco para o câncer renal  

 

As causa do câncer renal ainda não são totalmente conhecidas. Estudos apontam para o cigarro como um importante fator de risco. 

Outros fatores que podem desencadear seu início são o contato com materiais utilizados em indústrias, como o cádmio, asbestos, chumbo e hidrocarbonetos aromáticos. Pacientes com insuficiência renal crônica que fazem hemodiálise (filtragem do sangue) costumam desenvolvem lesões que podem dar origem ao câncer renal. 

A ocorrência de câncer renal é maior em pessoas de meia idade e, geralmente, afeta apenas um dos rins.
 

Sinais e sintomas mais freqüentes  

 

Na fase inicial, o câncer de rim não costuma apresentar sintomas. Geralmente, sangue na urina é um dos primeiros sinais que acusam a presença câncer renal. Às vezes, pode ser a dor causada por um coágulo que entope o canal da uretra. Inchaço abdominal, dores nas costas e perda repentina de peso também podem indicar a presença de tumor renal. 

Os sintomas acima podem ser causados por uma série de problemas que não estão relacionados ao câncer renal, mas devem ser relatados ao médico, diagnosticados e tratados adequadamente.

Como é feito o diagnóstico  

 

Grande parte dos tumores renais é diagnosticada por exames de imagem como ultra-som, tomografia computadorizada e ressonância magnética. 

Por não apresentar sintomas no início, o câncer de rim, geralmente, é detectado por acaso. É o que os médicos chamam de achado incidental. O paciente é levado a realizar os exames por um outro motivo e, por acaso, acaba se detectando o tumor no rim. Quando diagnosticado precocemente, o câncer renal tem grandes chances de cura. 
 

Tratamentos  

 

A remoção cirúrgica do rim (nefrectomia radical) costuma ser o tratamento de escolha para os tumores localizados, restritos à área do rim. 

Quando o tumor já invadiu outros órgãos, a conduta costuma ser a cirurgia conservadora, o que significa remover apenas o tumor, preservando o rim. 

O tratamento com quimioterapia não tem apresentado resultados satisfatórios. Entretanto, novas drogas, mais eficazes para combater o tumor renal vêm sendo pesquisadas no mundo todo. 

A radioterapia tem sido a melhor alternativa para controlar a dor e a extensão da doença em tumores renais avançados e/ou metastáticos. 

Referências  

 

Associação Brasileira do Câncer www.abcancer.org.br 


As informações sobre saúde contidas neste site são fornecidas somente para fins educativos e não pretendem substituir, de forma alguma, as discussões estabelecidas entre médicos e pacientes. O diagnóstico de qualquer doença só pode ser realizado por um profissional de saúde. Somente o profissional de saúde pode ajudá-lo a decidir pela melhor opção de tratamento.

Em caso de dúvidas, favor contatar o Fale Pfizer através do telefone 0800-16-7575 (de segunda a sexta-feira das 8h00 às 20h00). 

"NÃO TOME NENHUM MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE". 

Todas as informações contidas neste site são destinadas ao público brasileiro.