Skip directly to content

Como saber a hora certa de visitar um cardiologista?

Um levantamento feito pela OMS (Organização Mundial da Saúde) mostra que as doenças cardíacas são as que mais matam em todo o mundo, sendo responsáveis por 7,4 milhões de mortes por ano.  Este dado mostra como é importante ficar atento à saúde do coração. Mas, como podemos saber a hora certa de procurar um cardiologista?

Segundo o cardiologista Carlos Scherr, esse momento pode variar. Mas, quando não há fatores de risco, o ideal é que homens comecem a visitar um cardiologista aos 45 anos, e as mulheres aos 50.

Essa diferença entre homens e mulheres acontece porque, durante a fase procriativa, a mulher está mais protegida.  “Mas, depois da menopausa, os riscos se igualam, ou são até maiores para as mulheres. Para se ter uma ideia, as doenças do coração matam mais do que todas as formas de câncer feminino reunidas”, afirma o cardiologista

Outro fator que deve ser levado em consideração é o histórico familiar. "A idade da primeira visita ao cardiologista deve ser reduzida para 30 anos para homens e 40 para mulheres quando o paciente tem familiares portadores de diabetes, hipertensão, doença coronariana, ou que sofreram morte súbita ou morreram ainda jovens - principalmente se isso se repete com vários membros da mesma família", afirma o Carlos Scherr.

Mas, quando o corpo dá alguns sinais, é melhor procurar um cardiologista, independente da idade. Sintomas como os descritos abaixo podem ser indicativos de que algo está errado com o coração:

•    Cansaço desproporcional e falta de ar ao realizar algum esforço;
•    Dores no peito durante atividades físicas ou em momentos de tensão;
•    Dores de cabeça de origem não neurológica, oftalmológica ou de sinusite.

Maus hábitos como tabagismo, má alimentação e sedentarismo também são fatores que tornam necessária a visita a um cardiologista, pois podem influenciar negativamente na saúde do coração. "Nestes casos, o cardiologista também atua como incentivador para a melhoria do estilo de vida, esclarecendo os riscos que esses comportamentos trazem para a saúde", afirma Carlos Scherr.

A prática de esportes, apesar de saudável, também requer cuidados. "No caso dos cardiopatas (pessoas que sofrem de alguma doença cardíaca) e hipertensos, o ideal é consultar um cardiologista até mesmo ao começar a prática de um esporte de lazer. Já no caso de esportes de competição ou de alta performance, todos devem procurar um cardiologista antes de iniciar a prática", completa o cardiologista.


Fonte:

Organização Mundial da Saúde
http://www.who.int
Visitado em 11/08/2014