Skip directly to content

Compulsão alimentar: quando comer demais é um problema

Você tem a sensação, com certa frequência, de não conseguir controlar a quantidade de alimentos que está ingerindo e que é preciso fazer isso de forma exagerada e rápida? Fique atento, pois pode ser sinal de um distúrbio chamado compulsão alimentar, que é capaz de levar à obesidade e outros problemas de saúde.

Um outro sinal da compulsão alimentar é tentar compensar a quantidade exagerada de calorias que comeu fazendo dietas restritivas (que impedem o consumo de um tipo de alimento ou mais) ou praticando exercícios físicos em excesso. Mas, cuidado: quanto mais restritiva for a dieta, maior é a chance de você ter uma crise.

Principais causas da compulsão alimentar

As principais causas desse transtorno são estresse emocional, frustrações no trabalho e depressão. Mas, ter parentes próximos com esse distúrbio, ter problemas psicológicos ou de baixa autoestima e já ter feito várias dietas, também podem deixá-lo mais propenso a desenvolver essa compulsão.

A gravidade depende da frequência com que você tem esses episódios de comer grandes quantidades de alimentos sem controle. Se acontecer algumas vezes por semana, é hora de consultar um médico. Converse com ele sobre os primeiros cuidados e quais outros especialistas você deve procurar para ajudar no tratamento, cujo principal objetivo é: fazer com que a pessoa tenha três refeições e um lanche por dia, com uma dieta saudável, balanceada e rica em nutrientes.

Tratamento da compulsão alimentar

O tratamento é feito por um time de especialistas que vai monitorar seus hábitos de alimentação e sono, o seu padrão de exercício físico e a sua dieta. Isso vai ajudar você a reconhecer a fonte do problema e ensinar formas de controlar a quantidade e a frequência com que se alimenta ao longo do dia.

Sobre as consequências associadas à compulsão alimentar, a principal é a obesidade e suas complicações, como problemas nas articulações, doenças cardíacas, diabetes e alguns distúrbios respiratórios.

Mesmo que você ache que esse distúrbio é um motivo de vergonha, não se isole. Converse com pessoas da família ou amigos sobre a situação. O apoio, assim como a orientação médica, é fundamental para evitar complicações maiores.


Conteúdo relacionado no site

 


Referências

http://www.blog.saude.gov.br/promocao-da-saude/31140-compulsao-alimentar-entre-os-homens-esta-associada-ao-estresse-depressao-e-obesidade.html
http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/binge-eating-disorder/symptoms-causes/dxc-20182932
https://www.spdm.org.br/saude/galeria-de-videos/psiquiatria/item/2145-transtorno-de-compulsao-alimentar-%E2%80%93-sinais-diagnostico-e-tratamento
https://www.hospitalsiriolibanes.org.br/hospital/especialidades/nucleo-obesidade-transtornos-alimentares/Paginas/compulsao-alimentar.aspx