Skip directly to content

Doenças que afetam a memória e como preveni-las

Os problemas de memória normalmente estão relacionados com o envelhecimento normal do organismo. Entretanto, há situações que interferem no funcionamento da memória, mas não são consideradas doenças, como cansaço, insônia, estresse etc. Além disso, há doenças que podem afetar a memória porque alteram indiretamente ou diretamente o funcionamento do cérebro.
 
Entre as que afetam indiretamente o funcionamento do cérebro estão a hipertensão arterial, diabetes, doenças cardíacas, doenças da tireoide, doenças respiratórias e doenças oncológicas. Elas interferem principalmente nos mecanismos de nutrição e eliminação de metabólitos do cérebro.
 
Já entre as doenças que afetam diretamente o funcionamento do cérebro ocasionando problemas de memória estão o mal de Alzheimer, a demência vascular, a demência frontotemporal, mal de Parkinson e esclerose múltipla, entre outras.
 
Como se prevenir dos problemas de memória
 
Exercite o cérebro - Especialistas acreditam que a educação pode ajudar a manter a memória forte por levar as pessoas para o hábito de ser mentalmente ativo. Ler e estudar são ótimas opções para manter o cérebro sempre funcionando.
 
Faça exercícios físicos - A aptidão física e aptidão mental andam juntos. As pessoas que fazem exercício regular também tendem a ficar mentalmente afiadas em seus 70 ou 80 anos. Fazer algum esporte aumenta o número de neurônios no hipocampo, região responsável pelo processamento das memórias.
 
Controle o diabetes - se você tem diabetes, procure controlá-lo. Se não tem o problema, cuide para não aparecer. Pesquisas constataram que a resistência à insulina diminui a energia para se manter ativo e isso pode deixar os neurônios fracos, o que resulta no esquecimento.
 
Não fume - a utilização constante de tabaco afeta a forma como os dados são armazenados no cérebro, além de deixar o usuário mais propenso a desenvolver problemas circulatórios, o que também podem afetar o cérebro.
 
Mantenha uma dieta saudável - Uma dieta saudável rica em frutas e vegetais, bem como gorduras saudáveis de peixes, nozes e grãos integrais é vital na manutenção da saúde. Além disso, frutas e vegetais são boas fontes de antioxidantes, nutrientes que podem proteger contra doenças e deterioração relacionadas à idade.
 
Controle a pressão arterial - a pressão descontrolada altera o fluxo sanguíneo no cérebro, podendo afetá-lo. Sem a oxigenação correta, a possibilidade de esquecer as coisas aumenta.
 
Tenha uma boa noite de sono - O sono é essencial para a consolidação da memória, bem como para a saúde em geral. Embora as pessoas variem muito em suas necessidades de sono individuais, pesquisas sugerem que seis a oito horas de sono por noite são ideais. Talvez ainda mais importante do que a quantidade de sono é a qualidade do sono.
 
Cultive o apoio social - de acordo com o estudo MacArthur sobre o envelhecimento e outras pesquisas, manter laços estreitos com outras pessoas pode melhorar o desempenho mental dos idosos. O apoio social pode vir de amigos, parentes ou cuidadores, mas para ser verdadeiramente solidário, deve fazer as pessoas se sentirem bem consigo mesmas.
 
Considere tomar vitaminas - um estudo descobriu que as vitaminas C e E podem proteger contra algumas formas de demência e constatou que a taxa de demência foi menor entre os homens que tinham tomado as vitaminas C e E. Isso sugere que o uso no longo prazo é importante para ajudar a preservar a função mental na velhice. Avalie a possibilidade com o seu médico antes de tomá-las.
 

Fontes:

http://www.selecoes.com.br/alzheimer-parkinson-e-perda-da-memoria
Visitado em 24/06/2014
 
http://www.cpmc.org/advanced/neurosciences/brainhealth/memory_causes.html
Visitado em 24/06/2014
 
http://saude.terra.com.br/doencas-e-tratamentos/confira-seis-maneiras-de-evitar-a-perda-de-memoria,21883f04c2f27310VgnCLD100000bbcceb0aRCRD.html
Visitado em 24/06/2014
 
http://www.health.harvard.edu/newsweek/Preventing_memory_loss.htm
Visitado em 24/06/2014