Skip directly to content

Mioma no útero é sinal de câncer?

Nos exames de rotina, foi detectado um mioma no útero? Não se desespere, várias mulheres desenvolvem miomas ao longo da vida e muito raramente esse tipo de tumor evolui para um câncer. Na verdade, miomas são tumores benignos que não aumentam os riscos do câncer. Mas eles podem causar outras complicações.

Os miomas têm tamanhos variáveis e, na maioria das vezes, não são percebidos pelas mulheres porque não provocam nenhum sintoma. Mas, em alguns casos, eles podem apresentar alguns sinais. O mais comum é o sangramento menstrual intenso que dura mais de uma semana, o que pode causar anemia, pressão ou dor na pélvis, necessidade de urinar com frequência, constipação e dores nas costas e nas pernas.

O que pode causar um mioma no útero?

A causa do mioma é desconhecida. Mas, é sabido que os hormônios progesterona e estrogênio influenciam no desenvolvimento desse tipo de tumor benigno. Por isso, durante a menopausa, que é um período em que a produção desses hormônios diminui, os miomas também costumam diminuir. Já durante a gravidez, os miomas tendem a aumentar.

Fatores como herança genética, etnia (mulheres negras tem maior incidência de miomas), início da menstruação em idade precoce, usar controle de natalidade, obesidade, alimentação e uso de álcool podem aumentar o risco de miomas.

Como descobrir se você tem um mioma no útero?

Os miomas geralmente são descobertos por meio de exames ginecológicos, que podem ser feitos para acompanhamento ou porque você teve algum sintoma. Os meios mais comuns para detecção são a ultrassonografia - que usa ondas sonoras para obter imagens do útero e confirmar, mapear e medir o tamanho dos miomas - ou exames de sangue.

O mioma precisa ser tratado. O que vai acontecer?
 
Não existe um tratamento que faça o mioma desaparecer. Mas, se os sintomas forem muito fortes, existem algumas opções para impedir o aparecimento ou reduzir o crescimento de miomas. A opção menos agressiva é uso de anticoncepcionais. Mas, também existe a possibilidade da intervenção cirúrgica, como a retirada do mioma ou do útero (em casos mais graves). Vale lembrar que apenas o médico pode tomar a melhor decisão sobre o tratamento mais indicado para você.

Conteúdo relacionado no site Pfizer


Referências

http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/uterine-fibroids/home/ovc-20212509
 
http://www.sogesp.com.br/canal-saude-mulher/guia-de-saude-e-bem-estar/mioma-causas-principais-sintomas-e-sinais-diagnostico-e-tratamentos

https://innovativegyn.com/conditions/fibroids/