Skip directly to content

Nestlé Materna - Principais Nutrientes

Conheça abaixo alguns dos principais nutrientes presentes no Nestlé Materna e de que forma eles impactam no sucesso da gestação:

No primeiro mês de gestação, acontece a formação do tubo neural do bebê.2 Por isso, o consumo de ácido fólico pode auxiliar no fechamento deste tubo, evitando malformações fetais, como espinha bífida (coluna aberta) e anencefalia.3 Parece atuar ainda no desenvolvimento placentário.4 Vegetais verde-escuros, feijão lentilha, nozes, castanha, cereais integrais e ovos são fontes deste nutriente.3 Mas lembre-se: submeter alimentos a elevadas temperaturas reduz significativamente o teor de ácido fólico.5

O ferro auxilia na produção de hemoglobina e proteína, que são responsáveis pelo suprimento de oxigênio do organismo6 e pode ajudar na prevenção da anemia materna e fetal.7 Esta demanda de ferro crescerá cinco vezes do início da gestação ao fim, portanto é recomendada a suplementação oral.8 O consumo de carnes, leguminosas e vegetais verde-escuros pode ser associada a ingestão de bebidas ricas em vitamina C (suco cítrico) para facilitar a absorção deste tão importante mineral.9-11

No terceiro mês de gestação, acontece o desenvolvimento do esqueleto, das costelas e dos dedos das mãos e dos pés do bebê.2 Por isso, o cálcio, além de estar relacionado com a manutenção das funções musculares e circulatórias da mãe, pode ainda auxiliar no fortalecimento destes novos ossos e dentes do bebê. Leite e derivados, folhas verdes e chia são fontes de cálcio.12

Para auxiliar na absorção do cálcio e fortalecer os ossos e dentes da mãe e do bêbê, o consumo de vitamina D deve ser adequado.12

A partir do quinto mês de gestação, nascem os primeiros fios de cabelo, os cílios e as sobrancelhas.2 Formam-se as trompas e o útero nas meninas e os órgãos genitais nos meninos.2 As chances de desmineralização dos ossos da mãe são aumentadas em uma dieta deficiente de zinco uma vez que pode comprometer as reservas de cálcio dos ossos maternos. Nesta fase há o aumento da frequência cardíaca e do volume de sangue materno (40-50%) é necessária maior ingestão de água (líquidos) para a manutenção da pressão arterial, evitando, assim, sintomas comuns de hipotensão, como tontura, visão turva e desmaio, além de prevenir a constipação intestinal.14,15

O selênio é um poderoso anti-inflamatório que atua na proteção da tireoide e sistema imunológico. Resultado? Menores riscos de problemas nessa glândula e uma maior proteção contra doenças.16,17

O iodo é outro elemento muito importante para o bom funcionamento da tireoide. Combinado ao selênio, o nutriente ajuda na sintetização dos hormônios T3 e T4, que, por sua vez, agem no crescimento físico, neurológico e também estimulam o metabolismo basal, de lipídios, proteínas, água e minerais.

No último mês, a alimentação deve seguir as premissas aprendidas desde o início da gestação. Contudo, a vitamina B6 pode dar uma ajudinha extra, pois esse nutriente auxilia no crescimento e no ganho de peso do bebê, além de aliviar as náuseas e a deixar a gestante menos ansiosa (importantíssimo no fim da gestação!).18 O ganho de peso materno deverá ser estimado de acordo com estado nutricional pré-gestacional. O excesso de peso da mãe pode comprometer a sua saúde e a do bebê, levando a complicações como hipertensão arterial, diabetes, dificuldades no parto, prematuridade, macrossomia
fetal (bebê muito grande), obesidade na infância e vida adulta.10

Referências:

1. Yang Z, Huffman SL. Nutrition in pregnancy and early hildhood and associations with obesity in developing countries. Maternal & Child Nutrition. 2012;9:105-19.
2. Conheça todas as etapas de desenvolvimento do bebê. Ministério da Saúde. [Internet] Disponível em: http://www.brasil.gov.br/saude/2011/10/conheca-todas-as-etapas-de-desenvolvimento-do-bebe . Acessado em 11 de maio de 2018.
3. Fekete K, Berti C, Cetin I, Hermoso M, Koletzko BV, Decsi T. Perinatal folate supply: relevance in health outcome parameters. Maternal & Child Nutrition. 2010;6(Supl. 2):23-38.
4. Nilsen RM, Vollset SE, Rasmussen SA, Ueland PM, Daltveit AK. Folic acid and multivitamin supplement use and risk of placental abruption: a population-based registry study. Am J Epidemiol. 2008;167(7):867-74.
5. Rumm-Kreuter D, Demmel I. Comparison of Vitamin Losses in Vegetables Due to Various Cooking Methods. Journal of Nutritional Science and Vitaminology. 1990;36(4-SupplementI):S7-S15.
6. Alwan NA, Hamamy H. Maternal iron status in pregnancy and long-term health outcomes in the offspring. J Pediatr Genet. 2015 Jun;4(2):111-23.
7. Breymann C. Iron deficiency anemia in pregnancy. Semin Hematol. 2015;52(4):339-47.
8. Brandão A, Cabral M,Cabral A. A suplementação de ferro na gravidez: orientações atuais. FEMINA. 2011;39(5):285-9.
9. Rumbold A, Ota E, Nagata C, Shahrook S, Crowther CA. Vitamin C supplementation in pregnancy. Cochrane Database Syst Rev. 2015;(9):CD004072.
10. Mahan LK. Krause alimentos, nutrição e dietoterapia. 14ª ed. St. Louis: Elsevier; 2018.
11. National Institutes of Health. Office of Dietary Supplements - Nutrient Recommendations : Dietary Reference Intakes (DRI) [Internet]. Acesso em março de 2018. Disponível em: https://ods.od.nih.gov/Health_Information/Dietary_Reference_Intakes.aspx
12. Fiscaletti M, Stewart P, Munns C. The importance of vitamin D in maternal and child health: a global perspective. Public Health Reviews. 2017;38(1).
13. Bueno A, Czepielewski M. The importance for growth of dietary intake of calcium and vitamin D. Jornal de Pediatria. 2008;84(5):386-94.
14. Lindberg G, Hamid SS, Malfertheiner P, Thomsen OO, Fernandez LB, Garisch J et al. World Gastroenterology Organization global guideline: constipation - a global perspective. J Clin Gastroenterol. 2011;45:483-7.
15. Souza AI, Filho MB, Ferreira LOC. Alterações hematológicas e gravidez. Rev.bras.hematol.hemoter. 2002;24(1):29-36.
16. Innis SM. Perinatal biochemistry and physiology of long-chain polyunsaturated fatty acids. J Pediatr. 2003;143(4 suppl):s1-8.
17. Elwej A, Ghorbel I, Chaabane M, Soudani N, Mnif H, Boudawara T, Zeghal N, Sefi M. Zinc and selenium modulate barium-induced oxidative stress, cellular injury and membrane-bound ATPase in the cerebellum of adult rats and their offspring during late pregnancy and early postnatal periods. Arch Physiol Biochem. 2017 Oct 26:1-10.
18. Jafari-Dehkordi E, Hashem-Dabaghian F, Aliasl F, Aliasl J, Taghavi-Shirazi M, Sadeghpour O, et al. Comparison of quince with vitamin B6 for treatment of nausea and vomiting in pregnancy: a randomized clinical trial. J Obstet Gynaecol. 2017 Nov;37(8):1048-52.
 
NESTLÉ MATERNA NÃO CONTÉM GLÚTEN.
Nestlé Materna: alimento isento de registro de acordo com a Resolução RDC nº 27/2010.
PP-MAT-BRA-0045​ - Material aprovado em outubro/2018