Skip directly to content

Se você tem pressão alta...


Cerca de 30 milhões de brasileiros sofrem de pressão alta ou hipertensão.

A hipertensão é um problema de saúde que se caracteriza pela elevação persistente da pressão sanguínea. De uma maneira geral, essa elevação é uma dificuldade do sangue em circular pelos vasos sanguíneos de todo nosso organismo apesar do bombeamento feito pelo coração. Essa dificuldade é multifatorial e pode ser agravada por condições de risco como o diabetes, a obesidade, ou mesmo pelo aumento dos níveis de colesterol.

O que afeta a minha pressão arterial?

O nosso organismo possui sistemas próprios de regulação que, em condições normais, mantém a nossa pressão arterial estável nas mais diferentes situações, como esforço físico e estresse. Porém esse sistema regulatório pode ficar prejudicado diante de situações como comprometimento do funcionamento do coração, ou alterações em nossos vasos sanguíneos, em especial as artérias.

Quais as consequências da pressão alta?

Num cenário de hipertensão, a dificuldade e o esforço provocados pela passagem sanguínea nos vasos podem provocar lesões nas artérias em todo organismo. As complicações da hipertensão arterial aparecem dependendo da extensão da lesão, da capacidade de recuperação do vaso e da região que ele irriga no organismo. Abaixo estão algumas complicações causadas pela Hipertensão Arterial:

  • Acidente vascular cerebral (AVC) ou derrame;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Insuficiência renal;
  • Infarto do miocárdio.

Quais os sintomas da pressão alta?

A hipertensão costuma ser silenciosa, e os sinais de alerta muitas vezes não são percebidos. Alguns dos sinais e sintomas incluem:

  • Tontura;
  • Sangramentos nasais;
  • Dores de cabeça.

Porém como esses sintomas são comuns em outras condições de saúde, uma correta avaliação de um profissional de saúde é fundamental para o diagnóstico.

Quem está mais propício a desenvolver hipertensão?

Não se sabe o que causa a pressão alta, porém  seguem algumas características envolvidas:

História familiar – filhos de pais hipertensos tem maior predisposição ao desenvolvimento da doença.

Idade - a hipertensão pode ocorrer em qualquer idade. Mas estima-se que 50% das pessoas com mais de 64 anos de idade têm hipertensão.

Sexo - antes dos 50 anos de idade, a hipertensão ocorre mais frequentemente em homens do que em mulheres. Os índices praticamente são iguais aos 50 anos, mas na faixa de 55 a 60 anos, a incidência é superior na população feminina.

Etnia – geralmente pessoas negras são mais acometidas do que os brancos.

Sobrepeso – pessoas com sobrepeso ou obesidade tendem a ter problemas de pressão alta com uma frequência maior.

Hábitos pouco saudáveis – o sedentarismo, o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, o diabetes, o tabagismo e o estresse, bem como a alimentação desbalanceada e com alta ingesta de sal, são alguns hábitos que podem ajudar no desenvolvimento da pressão alta.

Como é feito o diagnóstico da pressão alta?

O diagnóstico, feito por profissional de saúde, pode ser realizado com aferições simples da pressão arterial por meio do esfigmomanômetro, popularmente conhecido como aparelho de pressão. Em geral os níveis pressóricos considerados normais são aqueles aferidos em 120/80 mmHg. Valores de pressão arterial, adequadamente aferidos, que se mostrem persistentemente maiores do que 140/90 mmHg confirmam o diagnóstico de hipertensão.

Outros testes podem ser necessários conforme a avaliação médica.

Tratamento da hipertensão

O tratamento da hipertensão pode incluir a terapia não medicamentosa e/ou medicamentosa. As medidas não medicamentosas são aquelas que procuram modificar os hábitos e diminuir os fatores de risco, tais como: perda de peso, atividade física, adequação alimentar, controle do estresse e suspensão do cigarro e do álcool.

Já o uso de medicamentos é avaliado conforme cada paciente e deve ser sempre orientado pelo médico. Os medicamentos visam reduzir hipertensão arterial, com consequente redução do risco de lesão arterial e suas consequências.

A hipertensão pode ser prevenida

  • Adotar alguns hábitos saudáveis também ajudam:
  • Não fume;
  • Mantenha o peso adequado a sua estatura;
  • Faça exercícios físicos regularmente;
  • Mantenha uma alimentação saudável e equilibrada;
  • Evite situações de estresse.

 

Referências

http://www.sbh.org.br/informacoes.html  - acessado em 17/12/2018

http://publicacoes.cardiol.br/2014/diretrizes/2016/05_HIPERTENSAO_ARTERIAL.pdf  - acessado em 29/10/2018

http://www.scielo.br/pdf/abc/v109n2s1/0066-782X-abc-109-02-s1-0001.pdf  - acessado em 29/10/2018

http://www.sbh.org.br/informacoes.html#o-que-e  - acessado em 17/01/2019