Skip directly to content

Nota de esclarecimento - Enbrel®


Em relação à nota publicada no jornal americano The Washington Post sobre o potencial papel do medicamento Enbrel na prevenção da doença de Alzheimer, a Pfizer esclarece: 

  • A alegação de que a empresa escondeu uma pista promissora para o tratamento da doença de Alzheimer não é verdadeira.
  • O artigo publicado não retrata a forma como tomamos decisões com base em evidências científicas. 
  • A escolha de não publicar dados de análise estatística de um banco de dados de seguradoras, bem como de não divulgar quaisquer informações preliminares foi determinada por falta de fundamentação científica, ou seja, ausência de estudos mais aprofundados e evidências que comprovem a eficácia do medicamento para o tratamento da doença de Alzheimer.
  • Se a  companhia acreditasse ter dados científicos consistentes e viáveis, teria publicado e considerado prosseguir com uma pesquisa clínica adequada.
  • A decisão não está relacionada a questões ou incentivos financeiros, como sugerido no artigo do jornal The Washington Post.
  • A divulgação de qualquer análise ou dados de maneira equivocada pode gerar uma falsa esperança para pacientes que sofrem de uma doença tão debilitante quanto o Alzheimer.
  • A Pfizer, inclusive, financiou um investigador independente, que procurou explorar a hipótese do benefício do medicamento para o tratamento da doenças de Alzheimer e realizou testes clínicos em pacientes há alguns anos. Os resultados deste estudo foram inconclusivos e seus achados publicados pelo pesquisador em 2015.
  • A Pfizer está comprometida em trazer grandes avanços que mudem a vida dos pacientes e, para tanto, tem um dos pipelines mais robustos da indústria. A companhia trabalha arduamente para desenvolver medicamento que trarão um impacto positivo e efetivo em inúmeras doenças.

Pfizer Brasil