Skip directly to content

5 mitos e verdades sobre medicamentos biossimilares e biológicos

Há mais de 30 anos os medicamentos biológicos vêm revolucionando o tratamento de pacientes que sofrem de doenças crônicas, como câncer e diabetes, e algumas condições agudas, como infarto do miocárdio e AVC. Agora, com o fim de algumas patentes, a indústria farmacêutica investe na produção dos medicamentos biossimilares. Embora esses produtos tenham efeitos terapêuticos semelhantes, ainda provocam muitas dúvidas. Veja, a seguir, alguns mitos e verdades sobre os medicamentos biossimilares.

1) Medicamentos biossimilares são idênticos aos medicamentos biológicos.
MITO. Eles não são iguais. Embora um medicamento biológico e o medicamento biossimilar a ele tenham a mesma substância biológica, elas possuem diferenças por causa da complexidade delas e da diferença nos métodos de produção. Medicamentos derivados de biotecnologia não podem ser copiados exatamente.

2) Medicamentos biossimilares são tão eficientes quanto os biológicos.
VERDADE. Para ser aprovado e lançado no mercado, um medicamento biossimilar passa por rigorosos testes comparativos para demonstrar, entre outros pontos, que tem eficácia, segurança, toxicidade e ações biológicas semelhantes às do medicamento biológico que é a referência dele.

3) Um medicamento biológico pode ser substituído pelo que é biossimilar a ele.
MITO. Ao contrário dos medicamentos sintéticos originais e dos genéricos, que são intercambiáveis, os biológicos e os biossimilares geralmente não são. A substituição do medicamento biológico pelo seu biossimilar antes ou durante o tratamento deve ser avaliada pelo médico caso a caso.

4) Os medicamentos biossimilares causam mais reações adversas que os biológicos.
MITO. Os medicamentos biossimilares só são aprovados se não apresentarem diferenças significativas de qualidade, eficácia e segurança em relação ao medicamento biológico de referência, o que significa que as reações adversas também são semelhantes.

5) Se um medicamento biológico for retirado do mercado, o biossimilar a ele também será.
MITO. Isso não acontece necessariamente. Tudo vai depender do motivo pelo qual o medicamento biológico de referência está sendo retirado de circulação. Se a suspensão do medicamento de referência acontecer por razões de segurança, certamente esse fato será levado em consideração na avaliação do medicamento biossimilar a ele.

Conteúdo relacionado no site da Pfizer

Referências

http://portal.anvisa.gov.br/resultado-de-busca?p_p_id=101&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-1&p_p_col_count=1&_101_struts_action=%2Fasset_publisher%2Fview_content&_101_assetEntryId=2863354&_101_type=content&_101_groupId=219201&_101_urlTitle=biossimilares&redirect=http%3A%2F%2Fportal.anvisa.gov.br%2Fresultado-de-busca%3Fp_p_id%3D3%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3Dcolumn-1%26p_p_col_count%3D1%26_3_groupId%3D0%26_3_keywords%3Dbiossimilar%26_3_cur%3D1%26_3_struts_action%3D%252Fsearch%252Fsearch%26_3_format%3D%26_3_formDate%3D1441824476958&inheritRedirect=true – acessado em 12/12/2017

http://www.anea.org.pt/wa_files/Biosimilars_20Consensus_20Information_20Paper_20FINAL_2019_04_13_20PT.pdf - acessado em 12/12/2017

https://www.interfarma.org.br/public/files/biblioteca/medicamentos-biologicos-e-biossimilares-e-suas-normas-regulatorias-para-pacientes-interfarma.pdf - acessado em 12/12/2017

https://www.fda.gov/drugs/developmentapprovalprocess/howdrugsaredevelopedandapproved/approvalapplications/therapeuticbiologicapplications/biosimilars/default.htm - acessado em 12/12/2017

http://www.reumatologiaclinica.org/es/mitos-realidades-sobre-los-medicamentos/articulo/S1699258X14001375/ - acessado em 12/12/2017

http://www.portaldaindustria.com.br/cni/canais/propriedade-intelectual/noticias/o-desafio-dos-biossimilares/ - acessado em 12/12/2017

http://www.biosim.es/que-necesito-saber-sobre-los-medicamentos-biosimilares-informacion-para-pacientes/ - acessado em 12/12/2017