Skip directly to content

Vacinas

Pediatras lançam campanha digital para levar informações seguras aos pais

Com engajamento de influenciadores, iniciativa traz respostas confiáveis aos dilemas nos cuidados com os filhos

Não tem mãe e pai que escapem dos palpites. Pode ser a vizinha, o amigo, ou até mesmo um desconhecido: parece que todo mundo tem um conselho “infalível” sobre a saúde e a rotina das crianças. Mas, para um tema tão importante, opiniões não bastam: é preciso encontrar informações confiáveis, que ajudem a esclarecer as principais dúvidas sobre os cuidados com os filhos. Por isso, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) acaba de lançar a campanha #MAISQUEUMPALPITE, com apoio da

Mitos e desinformação permeiam cuidados com a saúde infantil nas famílias brasileiras

Pesquisa do IBOPE aponta crenças equivocadas sobre a prevenção das doenças infecciosas mais comuns nos bebês

Quando o assunto é saúde infantil e proteção contra as doenças infecciosas mais frequentes na infância, falta informação e sobram percepções equivocadas entre os pais dos bebês brasileiros. Essa é a conclusão principal da pesquisa Doenças infectocontagiosas nos 2 primeiros anos de vida: mitos e temores das famílias brasileiras, um novo levantamento realizado pelo IBOPE Conecta, a pedido da Pfizer, a partir de 1.000 entrevistas on-line com mães e pais de todas as regiões do País.

Vacinação de crianças e jovens com diabete, câncer e doenças cardíacas exige atenção especial

Doenças associadas tornam o paciente pediátrico mais suscetível a doenças como a pneumonia pneumocócica

Se a vacinação é importante para todo o público infantil, alguns grupos de crianças merecem ainda mais atenção. Pacientes pediátricos com câncer, diabete ou cardiopatias, por exemplo, apresentam um risco aumentado de contrair doenças infectocontagiosas, como a pneumonia pneumocócica, na comparação com crianças saudáveis. A doença, provocada pela bactéria pneumococo, causa cerca de 1,6 milhão de mortes por ano, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

As crianças diabéticas