Deficiência do hormônio do crescimento

Menino com deficiência do hormônio do crescimento – Pfizer

A deficiência do hormônio do crescimento (DGH) é uma doença rara que prejudica o crescimento do corpo. Atinge uma a cada 4 mil crianças no mundo e é diagnosticada mais comumente depois dos dois anos de idade, pois o bebê não cresce o esperado. Quem tem DGH apresenta baixa estatura, partes do corpo proporcionais e pode parecer mais jovem do que é.

O problema ocorre principalmente porque a hipófise, glândula localizada na parte inferior do cérebro, produz pouca quantidade do hormônio do crescimento (GH). Também pode ocorrer associado ao problema: alterações genéticas, lesão cerebral, ausência da hipófise e deficiência de outros hormônios, como os sexuais e os tireoidianos. Entenda como projetar a altura final de uma criança e as formas de diagnóstico e tratamento da deficiência do hormônio do crescimento.

Como saber a previsão de altura de uma criança?

É possível saber a previsão de altura de uma criança por meio da estatura ou altura-alvo. Essa é uma forma de avaliar se o crescimento da criança é ou não o esperado, baseado na altura dos pais. Veja como calcular:

  • Meninas - altura da mãe (cm) + (altura do pai (cm) – 13) / 2
  • Meninos - altura da mãe (cm) + (altura do pai (cm) + 13) / 2

Fatores de risco para deficiência do hormônio do crescimento

A DGH pode ser congênita, ou seja, a criança já nasce com esta alteração, ou se desenvolver após o nascimento devido a outros problemas de saúde que afetem a hipófise, como infecções e tumores.

Sinais e sintomas da deficiência do hormônio do crescimento

Quem tem deficiência do hormônio do crescimento pode ter uma série de sinais e sintomas, como:

  • Crescimento lento ou ausência de crescimento a partir dos dois anos;
  • Baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia) ao nascer;
  • Baixa estatura, inferior ao quinto percentil, se comparado com outras crianças da mesma idade e sexo;
  • Falta ou atraso do desenvolvimento sexual na puberdade;
  • Idade óssea e dentição atrasadas;
  • Dores de cabeça;
  • Voz estridente;
  • Cabelos finos.

A DGH associada a baixa produção de outros hormônios também pode causar os seguintes sinais e sintomas:

  • Sede em excesso;
  • Aumento da quantidade de urina;
  • Anormalidades faciais são mais raras, mas podem ocorrer.

Apresentar um ou mais destes sinais e sintomas não significa, necessariamente, que seja deficiência do hormônio do crescimento. No entanto, é importante procurar o médico para investigar a causa e indicar o tratamento mais adequado ao caso.

Diagnóstico da deficiência do hormônio do crescimento

O diagnóstico da deficiência do hormônio do crescimento é feito por meio de exames de sangue, que medem os níveis hormonais do corpo, e exames de imagem, como o raio-x e a ressonância magnética, que avaliam a idade óssea da criança e podem mostrar possíveis alterações no cérebro, por exemplo, onde está situada a hipófise. Também é importante monitorar a altura por meio do padrão de crescimento de crianças da mesma idade e sexo.

Tratamento da deficiência do hormônio do crescimento

A DGH pode ser tratada com a reposição do hormônio do crescimento ou, em determinados casos, o hormônio deficiente associado à doença. Geralmente a terapia hormonal tem uma melhor resposta quando iniciado na idade pré-puberdade.

O objetivo do tratamento é obter a estatura final, dentro da normalidade populacional, que interfere consequentemente na autoestima da criança ou do adulto.

Somente o médico endocrinologista pode diagnosticar a deficiência do hormônio do crescimento e indicar o melhor tratamento para cada caso.

Referências

 

Voltar à Página Principal

PP-PFE-BRA-3286