QUAIS SÃO OS EXAMES PARA DETECTAR A RETOCOLITE ULCERATIVA?

Paciente sendo preparado para exame médico

Diarreia contínua, às vezes com a presença de sangue, dor abdominal associada a cansaço e perda de peso podem ser sinais de diversas doenças, por isso a necessidade de uma investigação clínica conduzida por um especialista. Uma das possibilidades é a retocolite ulcerativa, um tipo de doença inflamatória intestinal que, se não tratada corretamente, pode levar à incapacitação física e necessidade de cirurgia.2

Pesquisa realizada em seis capitais brasileiras mostra como a população se comporta frente a algum sintoma de retocolite ulcerativa. Com relação a dor abdominal, 46% preferem se automedicar ou tomam remédios caseiros. Mesmo nos casos de sangue nas fezes, 39% prefere esperar passar ao invés de procurar ajuda médica.2

Apesar da causa do desenvolvimento da doença não ser conhecida, sabe-se que pode haver uma predisposição genética, além de fatores externos, como tabagismo e consumo de alimentos multiprocessados, também parecem ter um papel importante no desenvolvimento da retocolite ulcerativa.

O diagnóstico da doença é feito pelo gastroenterologista ou pelo coloproctologista com base no histórico clínico dos pacientes e exames complementares, como de sangue e de imagem. Quanto antes diagnosticado e iniciado o tratamento, melhores são os resultados e maiores as chances de controle da retocolite ulcerativa.2

Fique atento aos sintomas! Caso apresente algum, não pratique a automedicação. Fale com seu gastroenterologista ou coloproctologista.

 

REFERÊNCIAS

  1. Viver com Colite Ulcerativa. Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn. Disponível em: https://abcd.org.br/wp-content/uploads/2017/06/Folheto-Viver-com-Retocolite-Ulcerativa.pdf Consultado em 30 Nov. 2021.
  2. Campanha alerta sobre a importância do diagnóstico precoce das doenças inflamatórias intestinais. Zero Hora. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2013/06/campanha-alerta-sobre-a-importancia-do-diagnostico-precoce-das-doencas-inflamatorias-intestinais-4168916.html Consultado em 30 Nov. 2021.

 

Voltar à Página Principal

PP-XEL-BRA-0534