Bebê pequeno para idade gestacional

Bebê pequeno para idade gestacional – Pfizer

Bebês menores do que o normal, segundo o número de semanas de gravidez (idade gestacional), são chamados de pequenos para idade gestacional (PIG). Isso pode ocorrer com crianças nascidas antes de 37 semanas de gravidez (prematuros), entre 37 e 41 semanas (a termo) ou depois de 42 semanas (pós-termo). Os critérios para definir se o bebê é pequeno para idade gestacional dividem opiniões entre os médicos. 

Alguns consideram percentil (escala utilizada para calcular o peso do bebê) abaixo de 10, enquanto outros levam em conta peso e/ou comprimento inferior a dois desvios padrão (DP) da média populacional. Em determinados casos, o problema pode trazer sérias consequências para a vida da criança. Saiba o que pode causar essa alteração e como são feitos o diagnóstico e o tratamento.

O que faz bebês nascerem pequenos para idade gestacional?

Alguns bebês são pequenos porque seus pais são pequenos. No entanto, muitos casos de PIG ocorrem devido a problemas relacionados ao crescimento do bebê durante a gravidez. Cerca de 30% dos fetos têm restrição de crescimento uterino (RCIU), ou seja, não recebe os nutrientes e o oxigênio necessários para desenvolvimento completo dos órgãos e tecidos.

Fatores de risco para bebês pequenos para idade gestacional

A restrição de crescimento intrauterino pode ocorrer em qualquer fase da gravidez. É causada por alterações nos cromossomos, doenças da mãe, problemas na placenta ou no útero. Veja os principais fatores de risco para RCIU que origina a pequena idade gestacional:

Fatores de risco ligados a doenças da mãe

  • Pressão alta;
  • Doença renal crônica;
  • Diabetes avançada;
  • Doença cardíaca ou respiratória;
  • Desnutrição;
  • Anemia;
  • Infecção;
  • Uso de álcool e/ ou drogas;
  • Tabagismo.

Fatores de risco relacionados à placenta e ao útero

  • Redução do fluxo de sangue no útero e na placenta;
  • A placenta se desprende do útero (descolamento da placenta);
  • A placenta se adere à parte inferior do útero (placenta prévia);
  • Infecção nos tecidos ao redor do feto.

Fatores de risco que envolvem o feto

  • Gestação múltipla (gêmeos ou mais);
  • Infecção;
  • Problemas que surgem durante a gravidez (congênitos);
  • Anormalidade cromossômica.

Sinais e sintomas de bebês pequenos para idade gestacional

Bebês pequenos para idade gestacional podem ter as seguintes características:

  • Magreza;
  • Palidez;
  • Pele solta e seca;
  • Cordão umbilical fino e opaco.

Além disso, podem ter outros problemas no nascimento, como:

  • Níveis de oxigênio reduzidos;
  • Baixas pontuações de Apgar (avaliação que ajuda a identificar dificuldade de adaptação do bebê depois do parto);
  • Inalação das primeiras fezes excretadas no útero (aspiração de mecônio), que podem causar dificuldade para respirar;
  • Baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia);
  • Dificuldade em manter a temperatura corporal normal;
  • Muitos glóbulos vermelhos.

Se o bebê apresentar um ou mais destes sinais e sintomas não significa, necessariamente, que seja pequeno para idade gestacional. Procure o médico para investigar a causa e indicar o tratamento mais adequado ao caso.

Diagnóstico de bebês pequenos para idade gestacional

Bebês pequenos para idade gestacional costumam ser diagnosticados com restrição de crescimento intrauterino antes do nascimento, pois durante o pré-natal é possível calcular a estimativa do tamanho da criança. Veja o que pode auxiliar no diagnóstico:

Tamanho do útero – a altura do fundo e a parte superior do útero, pode ser medida a partir do osso púbico. Essa medida em centímetros geralmente equivale ao número de semanas de gravidez após a 20ª semana. Se a medida for baixa para o número de semanas, o bebê pode ser menor do que o esperado.

Ultrassonografia – exame mais preciso para estimar o tamanho do feto. A cabeça e o abdômen podem ser medidos e comparados com um gráfico de crescimento para estimar o peso. A circunferência abdominal também é importante para determinar se o bebê está bem nutrido.

Fluxo Doppler – o exame mede o fluxo sanguíneo do bebê durante a gravidez. O som do sangue em movimento produz formas que refletem a velocidade e a quantidade do sangue de acordo com o movimento no vaso sanguíneo.

Ganho de peso da mãe – pode refletir como o bebê está crescendo durante a gravidez. Pequenos ganhos de peso podem corresponder a um bebê pequeno.

Avaliação gestacional – permite verificar o peso do bebê, ao nascer, em comparação à idade gestacional.

Tratamento de bebês pequenos para idade gestacional

O tratamento da restrição de crescimento uterino depende das condições do feto. As mães devem ser monitoradas para que o parto ocorra no momento mais propício e da melhor forma possível. Ao nascer, o bebê pode precisar de:

  • Camas ou incubadoras com temperatura controlada;
  • Alimentação por sonda;
  • Oxigênio e ventilação para respirar;
  • Exames de sangue para verificar se há baixo nível de açúcar.

É importante acompanhar o crescimento e desenvolvimento das crianças com crescimento restrito, pois têm mais risco de hipertensão arterial, colesterol alto, doenças cardíacas e diabetes na vida adulta.

A maioria dos bebês com PIG consegue recuperar o crescimento nos dois primeiros anos de vida. No entanto, 10% a 15% persistem com baixa estatura. Nestes casos, pode ser necessária a terapia com hormônio do crescimento (GH). A dose e duração do tratamento devem ser indicadas por um médico endocrinologista, de acordo com os exames e resposta da criança.

Somente o médico pode diagnosticar a doença e indicar o melhor tratamento para cada caso.

Referências

 

Voltar à Página Principal

PP-PFE-BRA-3286