COVID-19 - Coronavírus

imagem do vírus SARS-CoV-2

A doença é causada por um novo coronavírus, o SARS-CoV-2, e teve a primeira transmissão registrada em Wuhan, na China, no final de 2019. Já no início de 2020, a transmissão de pessoa a pessoa e a falta de conhecimento sobre esse novo vírus fez com que a COVID-19 se disseminasse pelo mundo, instalando um quadro de pandemia decretado pela Organização Mundial da Saúde. Veja o que se sabe até agora sobre a COVID-19. 

Como a COVID-19 é transmitida?

Os coronavírus são uma família de vírus comum em animais e raramente transmissível a seres humanos. O SARS-CoV-2, no entanto, infectou uma pessoa e, a partir dela, a doença se propagou.

De pessoa para pessoa, a transmissão acontece por meio dos fluídos corporais - em uma troca não necessariamente direta. Dessa forma, ao tocar superfícies contaminadas com a saliva de alguém, por exemplo, outra pessoa que tiver contato com aquela superfície, pode contrair o vírus ao tocar uma região de mucosa, como a boca. 

Veja as principais formas de transmissão:

  • Espirro;
  • Tosse;
  • Catarro;
  • Aperto de mãos com uma pessoa contaminada;
  • Gotículas de saliva;
  • Por meio do contato com objetos e superfícies contaminadas.

Fatores de risco para COVID-19

Qualquer pessoa pode contrair a COVID-19, ter sintomas graves e até mesmo morrer pelas complicações da doença. No entanto, a OMS considera que a idade e comorbidades de saúde podem ser dois fatores agravantes no quadro clínico de uma pessoa com o novo coronavírus. Dessa forma, são consideradas pessoas sob fatores de risco na pandemia de SARS-CoV-2 aqueles com:

  • Idade avançada - o risco é aumentado de acordo com a idade;
  • Hipertensão;
  • Problemas cardíacos;
  • Problemas respiratórios;
  • Doenças neurológicas;
  • Sistema imunológico enfraquecido;
  • Doença renal crônica;
  • Anemia falciforme;
  • Diabetes;
  • Obesidade;
  • Gravidez;
  • Câncer.

Sinais e sintomas da COVID-19

A COVID-19 apresenta uma variação grande na manifestação de sintomas de pessoa para pessoa. De acordo com a OMS, a infecção pode ser assintomática ou com poucos sintomas - o que abrange cerca de 80% dos contaminados - até manifestar quadros graves de insuficiência respiratória, que necessitam de internação hospitalar, o que atinge cerca de 20% dos infectados. Os sinais e sintomas da COVID-19 mais comuns são:

  • Tosse;
  • Fadiga;
  • Febre;
  • Dor de cabeça;
  • Dor de garganta;
  • Coriza;
  • Perda do olfato e/ou do paladar;
  • Diarreia, vômitos e náuseas;
  • Dificuldade para respirar.

Os sinais mais severos da doença incluem:

  • Confusão mental;
  • Perda de apetite;
  • Falta de ar;
  • Dor no peito;
  • Temperatura acima de 38°C. 

Sintomas também relatados por contaminados na pandemia, mas menos comuns, são irritabilidade, ansiedade, distúrbios do sono e depressão.

Possíveis complicações da doença são:

  • Insuficiência respiratória;
  • Síndrome da angústia respiratória aguda;
  • Sepse ou choque séptico;
  • Tromboembolismo;
  • Insuficiência de múltiplos órgãos, como coração, fígado ou rins.

Quando sei que devo ir ao hospital sob suspeita de Covid-19?

Pessoas de qualquer idade que apresentam persistência ou piora da febre, da tosse, falta de ar, pressão ou dor no peito e confusão mental devem procurar imediatamente atendimento médico. Veja aqui a lista do Ministério da Saúde com hospitais e postos médicos na sua região.

Atenção: Mesmo após a recuperação da doença, algumas pessoas que contraíram a COVID-19 continuam a apresentam alguns sintomas, como fadiga, dificuldade respiratória e problemas neurológicos. 

Como é feito o diagnóstico da COVID-19?

Para confirmar o diagnóstico da COVID-19, é necessário:

1. Diagnóstico clínico - realizado por um médico, que deve avaliar os sintomas, histórico de contato próximo com pessoas contaminadas nos últimos 14 dias antes do aparecimento de sinais, baixa oxigenação ou saturação e alterações em exames de imagem dos pulmões.

2. Diagnóstico laboratorial - pode ser realizado em pessoas sintomáticas ou assintomáticas. Ele detecta a presença do novo coronavírus ou a presença de anticorpos para o vírus. São três tipos de exames laboratoriais:

  • RT-PCR, de biologia molecular coletado por meio de cotonete introduzido na mucosa do nariz. Diagnostica normalmente até o oitavo dia após o início dos sintomas;
  • Exame imunológico com resultado reagente para IgM e/ou IgA para detecção de anticorpos. É realizado por meio da análise de reações enzimáticas do paciente ou por teste rápido. É indicado para descobrir se a pessoa já foi infectada pelo novo coronavírus;
  • Exame imunológico de sangue, que detecta a presença de anticorpos em amostras coletadas a partir do oitavo dia de início dos sintomas.

Como se prevenir do novo coronavírus e evitar a propagação da pandemia?

As recomendações do Ministério da Saúde para a prevenção da COVID-19 são:

  • Utilize máscara cobrindo nariz e boca em lugares públicos;
  • Mantenha o distanciamento físico de outras pessoas em lugares de convívio social. Evite abraços, beijos e apertos de mão;
  • Evite aglomerações de pessoas;
  • Lave com frequência as mãos usando sabão e água ou álcool em gel 70%. Higienize até a altura dos punhos sempre que tiver contato com alguma superfície de uso compartilhado;
  • Cubra nariz e boca ao espirrar ou tossir. Você pode usar um lenço ou a parte interna do cotovelo;
  • Não toque olhos, nariz, boca ou a máscara usada quando estiver com as mãos sem higienização;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal com outras pessoas. Mantenha talheres, toalhas e copos para seu uso exclusivo;
  • Higienize objetos utilizados com frequência, como celular, brinquedos, maçanetas e interruptores com álcool 70%;
  • Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados;
  • Se alimente de maneira saudável e durma bem.

Se você está com COVID-19

Se você apresenta sintomas compatíveis aos da SARS-Cov-2 e confirmou por um diagnóstico médico que contraiu a doença, você receberá as instruções de quais medicamentos deverá utilizar. Inicie o tratamento prescrito, mantenha-se hidratado, bem alimentado, descansado e evite contato com outras pessoas, utilizando máscara o tempo todo. 

Separe seus itens de uso pessoal e limpe todas as superfícies que tocar com álcool 70%, água sanitária ou outros produtos recomendados pela Anvisa para desinfecção do ambiente. Evite compartilhar cama, sofá ou cadeiras. Todo o lixo que você produzir deverá ser separado e descartado. Mantenha-se em ambiente ventilados.


Referências

 

 

PP-PFE-BRA-3236