PARE AS BACTÉRIAS MULTIRRESISTENTES. TESTE SEU CONHECIMENTO!

Teste de conhecimento sobre bactérias multirresistentes

Você consegue adivinhar o que é falso e o que é verdadeiro entre as medidas para ajudar a impedir a propagação das bactérias multirresistentes? 
Descubra agora!

Os antibióticos são eficazes contra todas as infecções

FALSO – Os antibióticos só são necessários para tratar infecções causadas por bactérias, pois eles são capazes de matar ou inibir o crescimento das mesmas no organismo. Porém, os antibióticos só funcionam contra as bactérias que são sensíveis a eles. O problema é que as bactérias estão cada vez mais resistentes aos antibióticos. Vale ressaltar que os antibióticos não funcionam no combate a infecções causadas por vírus, como a gripe1,2.

Referências:

  1. Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Be Antibiotics Aware: Smart Use, Best Care. Disponível em: https://www.cdc.gov/patientsafety/features/be-antibiotics-aware.html. Acessado em: Agosto 2021.
  2. European Centre for Disease Prevention and Control (ECDC). Factsheet for the General Public - Antimicrobial Resistance. Disponível em: https://www.ecdc.europa.eu/en/antimicrobial-resistance/facts/factsheets/general-public. Acessado em: Agosto 2021.

 

A resistência bacteriana ocorre quando o corpo se torna resistente aos antibióticos

FALSO – Este é um equívoco comum. Na verdade, são as próprias bactérias que podem desenvolver resistência ao tratamento padrão, não o corpo humano1. Essas bactérias podem, então, se espalhar para outras pessoas e causar infecções1.

Referências:

  1. Centers for Disease Control and Prevention. About Antimicrobial Resistance. Disponível em: https://www.cdc.gov/drugresistance/about.html. Acessado em: Agosto 2021.

 

É uma boa prática parar de tomar antibióticos assim que me sentir melhor, para minimizar o risco da resistência bacteriana

FALSO – Pelo contrário, é muito importante seguir a orientação do seu médico e continuar a tomar antibióticos pelo tempo que ele prescrever1,2.

Referências:

  1. National Health Service (NHS). Overview: Antibiotics. Disponível em: https://www.nhs.uk/conditions/antibiotics/. Acessado em: Agosto 2021.
  2. World Health Organization (WHO). Antibiotic resistance: key facts, 31 Julho 2020. Disponível em: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/antimicrobial-resistance. Acessado em: Agosto 2021

 

A resistência só é um problema para as pessoas que tomam antibióticos com frequência

FALSO – Embora o uso de antibióticos de forma consciente e sob orientação médica reduza o risco, qualquer pessoa pode ser infectada por bactérias multirresistentes1. Isso acontece porque as bactérias passam por mutações e encontram formas de resistir aos efeitos dos antibióticos1. Esse processo de adaptação leva à resistência bacteriana1.

Referências:

  1. WHO Europe, Antimicrobial resistance - About AMR page. Disponível em: https://www.euro.who.int/en/health-topics/disease-prevention/antimicrobial-resistance/about-amr.  Acessado em: Agosto 2021.

 

Não há nada que eu possa fazer para impedir a propagação da resistência bacteriana

FALSO – Todos têm um papel importante no combate à resistência bacteriana: a indústria farmacêutica, as autoridades públicas e a população. Por isso, você pode ajudar ao tomar antibióticos apenas quando necessário e sempre sob orientação médica, mantendo suas vacinas em dia e higienizando as mãos com regularidade1,2.

Referências:

  1. World Health Organization (WHO). Antibiotic resistance: key facts, 31 Julho 2020. Disponível em: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/antimicrobial-resistance. Acessado em: Agosto 2021
  2. Jansen KU, Anderson AS. The role of vaccines in fighting antimicrobial resistance (AMR). Hum Vaccine Immunother. 2018;14:2142-2149

 

A taxa de resistência bacteriana no país onde vivo não é alta. Por isso, não preciso me preocupar

MITO – A globalização aumentou a propagação da resistência bacteriana. Por isso, ela se tornou um problema e uma preocupação, independentemente de onde você viva1.

Referências:

  1. Antimicrobial Resistance: Policy Insights. OECD. Novembro 2016. Disponível em: https://www.oecd.org/health/health-systems/AMR-Policy-Insights-November2016.pdf. Acessado em: Novembro 2021

 

As vacinas não ajudam a evitar a propagação da resistência bacteriana

FALSO – Você pode ter um papel ativo na prevenção da resistência bacteriana, mantendo a vacinação – sua e de sua família – atualizada. As vacinas são administradas para ajudar a prevenir a ocorrência de infecções, o que naturalmente leva à redução do uso de antibióticos1. Por isso, os especialistas concordam que as vacinas desempenham um papel vital no combate à resistência bacteriana1.

Referências:

  1. Jansen KU, Anderson AS. The role of vaccines in fighting antimicrobial resistance (AMR). Hum Vaccine Immunother. 2018;14:2142-2149

 

Não há problemas em tomar antibióticos que foram prescritos para outra pessoa

FALSO – Os pacientes recebem antibióticos para infecções específicas e, portanto, um antibiótico prescrito para uma pessoa pode não funcionar para outro1. Por isso, se você não se sentir bem, procure um serviço de atenção à saúde e consulte um médico para que, se for o caso, ele prescreva o medicamento correto para você.

Referências:

  1. National Health Service (NHS). Overview: Antibiotics. Disponível em: https://www.nhs.uk/conditions/antibiotics/. Acessado em: Agosto 2021.

 

Voltar à Página Principal

PP-HOS-BRA-0153 – Novembro/2021