Baixa estatura: como identificar e tratar?

pés de uma criança ao lado de uma fita métrica

Você acha que o crescimento do seu filho não está normal? O endocrinologista pediátrico pode identificar se ele tem alguma deficiência no crescimento e, assim, escolher o tratamento mais adequado. Mas, antes de procurar o médico, é importante saber quais são os sinais que podem indicar que o seu filho tem mesmo problemas de crescimento.

A média de crescimento das crianças no primeiro ano de vida é de 25cm, já no segundo é de 12cm. No terceiro ano, a média cai para 7 ou 8cm e, a partir dos quatro, a média é de 5 a 7cm. Antes de entrar na puberdade, o crescimento desacelera. Mas, durante essa época, pode chegar a ser de 10 a 12 cm por ano. Depois, volta a diminuir, até terminar. Geralmente, uma pessoa para de crescer entre os 15 e 20 anos.

Até os primeiros dois anos, a nutrição é o fator mais importante para o crescimento. Depois dessa idade, fatores genéticos (como a altura dos pais) e o hormônio do crescimento (GH) passam a determinar a altura. Mas não só eles: alimentação, atividade física, doenças, uso de medicamentos e fatores psicológicos também influenciam.

Uma forma fácil de identificar se seu filho tem problemas de crescimento, é observar se as roupas ou sapatos dele demoram a ficar apertados, ou se ele tem estatura mais baixa que os colegas da escola. Além disso, durante as consultas com o pediatra, o médico deve medir e pesar a criança. Esses dados devem ser registrados em uma curva de crescimento. Se os índices da criança estiverem abaixo da curva familiar, deverá ser avaliado por especialista. 

Esse especialista vai pedir exames de sangue e radiológicos. Os resultados vão indicar as causas da deficiência de crescimento. Para a maioria das deficiências, existe um tratamento específico, entre eles, a reposição do GH. Mas isso só será definido pelo endocrinologista.

Quanto mais cedo o problema da baixa estatura for descoberto e tratado, mais fácil evitar doenças relacionadas.

 

Referências

https://www.sbp.com.br/especiais/pediatria-para-familias/desenvolvimento/crescimento/ - acessado em 17/06/2019

http://revistadepediatriasoperj.org.br/detalhe_artigo.asp?id=560 - acessado em 17/06/2019

http://www.endocrino.org.br/10-coisas-que-voce-precisa-saber-sobre-crescimento-e-gh/ - acessado em 17/06/2019

 

 

PP-PFE-BRA-3275