O câncer de mama em números no Brasil e no mundo

profissional de saúde acompanhando paciente em exame de mamografia

O câncer de mama é o tipo de tumor mais frequente em mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não-melanoma, e corresponde a 28% dos novos casos de câncer. Em 2018, foram estimados 2,1 milhões de novos diagnósticos e 627 mil mortes em decorrência do câncer de mama no mundo. No Brasil, foram previstos 59.700 novos casos da doença, que é a primeira causa de mortalidade por câncer em mulheres. Saiba por que o câncer de mama é tão comum e como a letalidade pode ser diminuída.

Qual a causa do câncer de mama?

Não existe uma única causa, mas sim uma soma de fatores de risco para o câncer de mama. O primeiro deles é a idade, já que quatro de cinco casos acontecem depois dos 50 anos. Outros são:

Fatores comportamentais 

  • Sedentarismo;
  • Obesidade e sobrepeso, principalmente depois da menopausa;
  • Consumo de bebidas alcóolicas;
  • Exposição constante a raios X.

 

Fatores reprodutores e hormonais

  • Primeira menstruação antes dos 12 anos;
  • Primeira gravidez após os 30 anos;
  • Não ter tido filho;
  • Menopausa após 55 anos;
  • Ter feito reposição hormonal depois da menopausa, principalmente por mais de cinco anos.

 

Fatores genéticos

  • História familiar de câncer de ovário;
  • Histórico de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;
  • Caso de câncer de mama em homens na família;
  • Alteração genética nos genes BRCA1 e BRCA2.

 

Ter um ou mais fatores de risco para o câncer de mama não significa que a mulher irá desenvolver a doença. Os fatores genéticos representam apenas de 5% a 10% dos casos, mas, caso apresente mais de um, é considerado risco elevado para o câncer.

Como prevenir o câncer de mama?

A prevenção do câncer de mama começa com o autoexame, que a própria mulher deve fazer mensalmente a partir dos 20 anos de idade, apalpando as mamas. Ele deve ser feito entre o quarto e o sexto dia depois do fim do fluxo menstrual. As mulheres que não menstruam devem escolher uma data para fazer a avaliação. É importante ficar atenta a sinais e sintomas como:

  • Nódulos palpáveis na mama ou região das axilas;
  • Alterações na pele que recobre o local do nódulo;
  • Região da mama com aspecto parecido a uma casca de laranja;
  • Saída de secreção.

 

Além do autoexame, é importante que mulheres acima de 50 anos realizem a mamografia de rastreamento, mesmo sem perceber nenhum sinal ou sintoma. Esse é o único exame que permite descobrir o tumor em sua fase inicial, em que a probabilidade de cura em 95%. 

Alguns hábitos também ajudam a reduzir os fatores de risco para o câncer de mama em até 28%. São eles:

  • Praticar exercícios físicos;
  • Alimentar-se de forma saudável;
  • Manter o peso corporal adequado;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Amamentar;
  • Usar hormônios sintéticos apenas com prescrição médica.

 


Referências

http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/cancer-de-mama#fatores-de-risco  - acessado em 20/01/2020

https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-mama - acessado em 20/01/2020
 

 

 

PP-PFE-BRA-2386