Como conviver com o eczema atópico para melhorar as crises

criança de costas coçando a nuca

O eczema atópico ou dermatite atópica é uma inflamação da pele, que causa coceiras, bolhas de água e crostas. É comum em crianças e está relacionado com outras alergias, como asma alérgica, rinite, alergia a ácaros, entre outras. Alguns fatores aumentam a predisposição a desenvolver um episódio alérgico, mas algumas práticas ajudam a manter a doença sob controle. Saiba quais são e como conviver com o eczema atópico.

O eczema atópico tem origem hereditária e de fatores externos

A inflamação que provoca o eczema atópico é uma resposta do sistema imunológico. Não se sabe exatamente por que ela ocorre, mas a suspeita é que seja uma mistura de fatores genéticos e externos. 

O eczema também tem relação com a asma e a rinite alérgica. Se um ou ambos os pais têm uma delas é mais provável que os seus filhos também tenham. Uma a cada três crianças com eczema atópico também tem asma ou rinite alérgica.

Entre os fatores externos que mais influenciam os episódios alérgicos estão:

  • Estresse;
  • Medicamentos imunossupressores;
  • Áreas metropolitanas ou com baixa umidade;
  • Climas muito quentes ou muito frios;
  • Exposição a agentes que desencadeiam alergias, como alguns tecidos sintéticos, ácaros, perfumes e níquel em joias;

Sinais e sintomas do eczema atópico

Apesar de se manifestar mais intensamente na infância, entre os primeiros meses de vida até os sete anos, alguns episódios podem ocorrer ao longo da vida. É comum ficar vários anos sem sofrer com o eczema e, de repente, lidar com uma crise. Os sinais e sintomas podem atingir qualquer parte do corpo, mas as principais são as articulações dos cotovelos e joelhos, além de pescoço e punhos:

  • Pele muito seca e com coceira intensa;
  • Pequenas bolhas de água que brotam ao coçar a região;
  • Pele grossa, com crostas;
  • Rachaduras escamosas.

Tratamentos e hábitos para conviver com o eczema atópico

Não há cura para o eczema e o tratamento é voltado para evitar infecções na pele e diminuir as chances de manifestação das alergias. Para controlar os surtos de sinais e sintomas, o médico pode prescrever pomadas a base de corticoides, antialérgicos para prevenir a coceira e, em casos mais graves, medicamentos orais. Quando há infecção na pele, antibióticos também podem ser prescritos. 

Algumas boas práticas devem ser aplicadas no dia-a-dia para conviver com o eczema atópico:

  • Usar hidratante adequado para o tipo de pele, de preferência indicado pelo médico, diariamente;
  • Evitar banhos muito quentes;
  • Evitar lavar constantemente as regiões afetadas;
  • Usar sabonete neutro, sem perfume;
  • Evitar a exposição a alimentos, objetos e ambientes que podem causar alergia, como locais cheios de poeira, por exemplo;
  • Evitar, ao máximo, coçar as feridas e tomar cuidado com o atrito da toalha ao se enxugar após o banho.


Referências 

https://www.hospitalinfantilsabara.org.br/sintomas-doencas-tratamentos/eczema-atopico/  - acessado em 15/01/2020

http://www.bad.org.uk/shared/get-file.ashx?id=1494&itemtype=document  - acessado em 15/01/2020
 

 

PP-PFE-BRA-2362