A importância de usar antibióticos com consciência

Mulher com antibiótico na mão para tomar - Pfizer

Em 2050, uma pessoa morrerá a cada três segundos devido às consequências causadas pela resistência a antibióticos, o que ultrapassará o índice de mortalidade do câncer. Por isso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) criou, em 2015, a Semana Mundial de Uso Consciente de Antibióticos, que ocorre todo ano no mês de novembro, para alertar sobre o uso inadequado, que pode causar resistência ao medicamento e, assim, dificultar ou até impossibilitar o tratamento de uma série de doenças.

O que são antibióticos?

Antibióticos são medicamentos capazes de destruir bactérias ou dificultar o crescimento delas. Controlam doenças causadas por micro-organismos e podem ser usados na saúde humana, em animais e na agricultura. Existem antibióticos específicos para tratar as diferentes doenças causada por alguma bactéria. 

Somente o médico pode indicar o antibiótico mais adequado para cada caso, assim como o modo eficaz e seguro de utilizá-lo. Por isso, a dispensação desse tipo de medicamento em farmácias só pode ser feita mediante a apresentação da receita médica.

Quando o uso de antibióticos se torna um problema?

Mais de 70% dos brasileiros admitem que se medicam por conta própria. A automedicação é uma das responsáveis por aumentar o risco de diversos tipos de bactérias se tornarem resistentes aos antibióticos. Assim como o uso excessivo desse tipo de medicamento em hospitais e a interrupção do tratamento antes do tempo correto especificado pelo médico.

O que são bactérias resistentes?

São bactérias que resistem à ação destruidora do antibiótico. Elas não morrem durante o tratamento e se multiplicam cada vez mais, originando bactérias mais resistentes, que podem causar novas infecções.

A bactéria se torna mais resistente por meio de uma alteração aleatória no próprio material genético ou quando adquire um material genético externo, que pode ser de outras bactérias ou até mesmo de um vírus. 

Bactérias resistentes a vários tipos de antibióticos são chamadas, popularmente, de superbactérias. São micro-organismo que adquiriram, com o tempo, mecanismos de defesa contra os antibióticos. O tratamento, nestes casos, fica limitado a poucos medicamentos existentes. 

É possível transmitir bactérias resistentes?

O contato das mãos é a principal forma de transmissão de bactérias resistentes. Em hospitais, por exemplo, se um profissional toca em um paciente que está infectado e não higieniza as mãos adequadamente, pode passar a bactéria para outro paciente, funcionário ou até para alguém que esteja fora do hospital. 

Além disso, esses micro-organismos ficam muito concentrados em ambientes hospitalares, seja em camas, paredes, instrumentos. Por isso, a higienização constante dos cômodos e a esterilização dos equipamentos são essenciais. 

Quem está mais suscetível a contrair infecções causadas por bactérias resistentes?

Pessoas com a imunidade mais frágil têm mais chances de contrair infecções. Esse grupo inclui:

  • Pessoas com doenças crônicas (hipertensão e diabetes, por exemplo);
  • Pessoas em uso de antibióticos ou submetidas a procedimentos invasivos (cirurgias, sondas e cateteres, por exemplo);
  • Pessoas internadas em hospitais;
  • Crianças;
  • Idosos.

Como se prevenir e evitar a resistência bacteriana?

A principal forma de se prevenir contra bactérias resistentes é manter a vacinação em dia e lavar bem as mãos, várias vezes ao dia. Intensifique a higiene nas seguintes situações:

  • Ao chegar da rua;
  • Depois de usar transporte público;
  • Antes e depois de ter contato com pessoas em ambiente hospitalar.

 

Atenção! Quando não for possível lavar as mãos com água e sabão, utilize o álcool 70% para fazer a higienização. E se tiver que visitar um familiar ou amigo que esteja internado, tome os seguintes cuidados:

  • Retire acessórios e higienize as mãos antes e depois da visita;
  • Não toque em soros, sondas, cateteres ou medicamentos do paciente;
  • Não sente, deite ou coloque os pés na cama do paciente, mesmo que esteja livre;
  • Evite ir a hospitais caso esteja doente ou com alguma lesão aberta, como machucados na pele.

Checklist de como usar antibióticos corretamente

Lembre-se dos seguintes cuidados, caso tenha que usar antibióticos para o tratamento de uma infecção bacteriana:

  • Tome antibiótico somente com receita médica;
  • Respeite a dosagem e o horário do antibiótico registrado na receita médica;
  • Siga corretamente a indicação médica e, mesmo que esteja se sentindo melhor, mantenha o tratamento pelo período recomendado;
  • Caso haja uma nova infecção, não utilize os antibióticos restantes do tratamento de infecções anteriores. Consulte um médico para que ele avalie e indique a melhor conduta para o seu caso.

 

Atenção! Nunca tome antibiótico por conta própria ou sugerido por amigos ou parentes, mesmo que tenha sido indicado para tratamento de sintomas parecidos com os seus. 

 

Referências

 

 

PP-PFE-BRA-3957