Perspectivas e oportunidades para a evolução do acesso público à saúde

enfermeira apoia acesso público à saúde, trabalhando em hospital - pfizer

O Sistema Único de Saúde (SUS) proporciona a todo cidadão brasileiro acesso integral, universal e gratuito a serviços de saúde. Considerado um dos melhores sistemas públicos de saúde do mundo, o SUS beneficia cerca de 160 milhões de brasileiros e oferta desde procedimentos ambulatoriais simples a atendimentos de alta complexidade. Como todo sistema com esta abrangência, há oportunidades de melhoria, incluindo os programas de fornecimento de tratamentos inovadores à população. 

A Pfizer, buscando promover o diálogo na área da saúde e com o intuito de melhorar a jornada dos pacientes brasileiros, liderou uma iniciativa inovadora: fomentar um trabalho envolvendo diferentes públicos para analisar as perspectivas atuais e oportunidades futuras para a evolução do acesso público à saúde
 
Com base em análises do cenário atual e discussões com especialistas no tema (líderes médicos e de associações de pacientes, profissionais que já atuaram no serviço público e no governo e entidades de classe), foi elaborado um documento que contém um diagnóstico situacional e proposições de melhorias em quatro principais áreas: processo de incorporação de tecnologias em saúde, acesso a medicamentos inovadores para tratamento de doenças raras e de câncer e acordos alternativos como instrumento de incorporação e acesso a medicamentos no SUS. 

Em cada uma dessas quatro grandes áreas, foram elaboradas proposições a fim de acelerar o acesso da população às tecnologias em tratamentos inovadores. A principal delas está ligada ao processo de incorporação propriamente dito, mas outras iniciativas também têm o potencial de trazer melhorias ao sistema atual. 

Propostas para o acesso público à saúde com medicamentos e tratamentos inovadores

  1. Estabelecer um processo integrado de Incorporação de Novas Tecnologias, com critérios diferenciados para doenças raras e oncologia.
  2. Criar um programa oficial e específico para doenças raras na saúde pública.
  3. Criar e definir normas práticas para diferentes acordos alternativos.
  4. Redefinir o modelo de financiamento da política de oncologia.

 

Acesse o documento que traz todas as propostas integralmente aqui.

 

Referências

Arquivo disponibilizado pela Pfizer

 

 

PP-PFE-BRA-3323