Você sabe o que é interação medicamentosa e como isso pode afetar sua saúde?

Mão segurando vários comprimidos e cápsulas de medicamentos

No Brasil, cerca de 79% das pessoas com mais de 16 anos afirmam ter tomado algum medicamento sem prescrição médica. Os analgésicos, principalmente para tratar dores de cabeça, são os mais utilizados. Um dos principais riscos da automedicação é a chamada interação medicamentosa, nome ao efeito negativo que o corpo sofre por conta da mistura entre diferentes medicamentos. 

Os riscos da interação medicamentosa

Muitas vezes, em tratamentos que exigem mais de um tipo de tratamento, os médicos planejam horários para tomar cada dose pensando em diminuir ou evitar desconfortos e possíveis efeitos mais graves da interação medicamentosa. Porém, ao se automedicar, muitas pessoas tomam vários remédios quando estão com algum sintoma e isso pode causar reações como: 

  • Os medicamentos não fazerem efeito;
  • Dores no estômago;
  • Tontura e sensação de confusão mental; 
  • Sensação de lentidão nos reflexos;
  • Mulheres que estão no período menstrual podem ter um aumento no sangramento; 
  • Taquicardia e aumento na pressão arterial; 
  • Mudanças no humor, como irritabilidade ou sentimentos depressivos. 

A interação medicamentosa com alimentos e bebidas

Alguns medicamentos também podem ter efeitos adversos se forem tomados junto com certos tipos de alimentos e bebidas. Por exemplo, quem está tomando medicamentos para controlar a pressão precisa evitar refeições próximas com alimentos muito gordurosos, como chocolates, queijos e embutidos. Além disso, chá de ginseng em combinação com anti-inflamatórios pode fazer com que a pessoa tenha dores de cabeça e problemas para dormir. 

Uma das interações medicamentosas mais perigosas é tomar qualquer medicamento com bebidas alcóolicas. Essa combinação pode impedir que os tratamentos tenham efeito ou aumentar muito as chances de uma reação adversa. 

Formas de evitar as interações medicamentosas

  • Evite a automedicação, mesmo com a indicação de amigos ou familiares; 
  • Leia a bula; 
  • Pergunte ao médico se o medicamento pode ser tomado junto com outros; 
  • Pergunte se o medicamento pode ser tomado antes das refeições e se é preciso evitar algum alimento. 


Referências

https://www.heart.org/en/health-topics/consumer-healthcare/medication-information/medication-interactions-food-supplements-and-other-drugs - acesso em 17/12/2019

https://www.fda.gov/drugs/resources-you-drugs/drug-interactions-what-you-should-know#top – acessado em 17/12/2019

https://portal.fiocruz.br/noticia/interacao-medicamentosa-entenda-os-riscos-de-se-medicar-sem-orientacao - acessado em 17/12/2019

https://www.spdm.org.br/blogs/farmacia/item/2435-voce-sabe-o-que-e-interacao-medicamentosa - acessado em 17/12/2019

https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_docman&view=download&alias=1316-interacoes-medicamentos-uso-racional-medicamentos-temas-selecionados-n-4-6&category_slug=assistencia-farmaceutica-958&Itemid=965 - acessado em 17/12/2019

https://www.ictq.com.br/pesquisa-do-ictq/871-pesquisa-automedicacao-no-brasil-2018 - acessado em 17/12/2019

 

 

PP-PFE-BRA-2370