O QUE É A RETOCOLITE ULCERATIVA?

Mulher com dor

A retocolite ulcerativa, também conhecida por colite ulcerativa, pertence ao grupo das Doenças Inflamatórias Intestinais (DII). Ela é uma doença crônica que atinge principalmente o intestino grosso (cólon).1

Os sintomas podem incluir: dor abdominal, urgência evacuatória, diarreia e sangue nas fezes. Acomete, principalmente, adolescentes e adultos jovens, podendo também atingir pessoas de outras faixas etárias.1

Infelizmente ainda não foi descoberta uma cura definitiva para a doença, mas é possível garantir a qualidade de vida dos pacientes com o tratamento adequado, o qual é efetivo para manter a inflamação sob controle.1

Vale ressaltar, ainda, que a retocolite ulcerativa é diferente da doença de Crohn. Enquanto a retocolite afeta apenas o cólon, poupando o intestino normal, a doença de Crohn pode afetar qualquer área do trato gastrointestinal, ou seja, pode estar presente no intestino delgado, podendo intercalar áreas doentes e sadias, chamadas de poupadas.2

 

Retocolite ulcerativa - Diagnóstico e tratamento

Um dos primeiros passos a serem avaliados para se chegar ao diagnóstico é um bom exame clínico que pode incluir, estado geral, palpação abdominal para identificar a presença de massas anormais, distensão abdominal, frequência cardíaca, temperatura corporal, pressão arterial, relação peso x altura, exame anorretal além de histórico familiar de doenças inflamatórias intestinais.1

Ainda assim, outras doenças podem se manifestar com sintomas semelhantes aos da retocolite ulcerativa. Nesses casos, o médico especialista conduz exames adicionais para fazer o diagnóstico correto e iniciar o tratamento.1

Há diversos tipos de tratamentos disponíveis, inclusive no Sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo de tais tratamentos é reduzir e/ou controlar a inflamação na parede do cólon (intestino grosso), podendo inclusive levar à remissão da doença.

Nos casos em que a remissão não é possível, o tratamento realizado com o gastroenterologista e o coloproctologista, ainda assim, pode reduzir significativamente o impacto da doença e garantir qualidade de vida ao paciente.

 

REFERÊNCIAS

  1. Viver com Colite Ulcerativa. Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn. Disponível em: https://abcd.org.br/wp-content/uploads/2017/06/Folheto-Viver-com-Retocolite-Ulcerativa.pdf Consultado em 30 Nov. 2021.
  2. Sobre a Colite Ulcerativa. Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn. Disponível em: https://www.abcd.org.br/sobre-a-colite-ulcerativa/ Consultado em 30 Nov. 2021.

 

Voltar à Página Principal

PP-XEL-BRA-0534