Acromegalia

Imagem de um exame de raio-X das mãos

Acromegalia é uma doença rara causada pela produção excessiva do hormônio do crescimento e de uma proteína chamada IGF-1. O que mais caracteriza esta doença é o crescimento exagerado de partes do corpo como mãos, pés e nariz, mas ela pode gerar complicações como diabetes, hipertensão e insuficiência cardíaca. Ela afeta igualmente homens e mulheres e é mais comum em pessoas com idade entre 30 e 50 anos. Saiba como a doença se desenvolve e quais os tratamentos.

Como a acromegalia se desenvolve?

Quase todos os casos da doença são causados por um tumor benigno na hipófise, glândula localizada na base do crânio responsável pela produção de hormônios, como o do crescimento. Esses tumores podem alterar a produção desse hormônio.

Sinais e sintomas da acromegalia

Os sinais e sintomas da doença variam de pessoa para pessoa e dependem do tipo e evolução do tumor. Quando ele produz o hormônio do crescimento em excesso é chamado de tumor funcional e pode causar:

  • Crescimento excessivo das mãos, pés, nariz, lábios, língua, queixo, testa e orelhas;
  • Dores articulares;
  • Suor excessivo;
  • Hipertensão arterial;
  • Diabetes mellitus;
  • Apneia do sono;
  • Insuficiência cardíaca.

Em pessoas jovens, que ainda não tiveram o fechamento da cartilagem de crescimento, a acromegalia pode causar gigantismo.

Se o tumor cresce e atinge grandes proporções, mas não há alteração hormonal, ele é chamado de não-funcional e causa:

  • Dor de cabeça;
  • Alterações na visão;
  • Paralisia de nervos do crânio.

Como a acromegalia é diagnosticada?

É comum o diagnóstico acontecer por acaso, quando os pacientes procuram o médico devido a sinais e sintomas. Eles são submetidos a exames de imagem, tomografia computadorizada ou ressonância magnética de crânio e, assim, o tumor na hipófise é encontrado.

Cerca de 10% a 20% das pessoas não apresentam sintomas sugestivos da doença e acabam encontrando o tumor ao fazer exames por outros motivos. Por não ser uma doença muito conhecida pela população, é frequente a acromegalia ser descoberta entre oito e dez anos depois de desenvolvida.

Como é feito o tratamento da acromegalia?

Cirurgia - na maioria dos casos, é o primeiro tratamento indicado. A cirurgia é feita pelo nariz, para acessar a hipófise. Em tumores pequenos, a taxa de sucesso é de 75% a 95%, em tumores grandes não-invasivos, a taxa é de 40% a 68%. Já em tumores que invadiram outras áreas do crânio a cirurgia não cura, mas pode ser eficaz para aumentar as chances de sucesso de outros tratamentos. 

Medicamentoso - é indicado em casos individuais e após cirurgia que não obteve cura. Quando a cirurgia não é indicada, pode ser usado como primeira opção de tratamento. 

Radioterapia - é considerada a última opção de tratamento. Em geral é aplicada em pessoas que não conseguiram controlar a doença mesmo com cirurgia e medicamentos.

Se não tratada cedo e de forma adequada, a acromegalia pode reduzir a expectativa de vida. 60% das mortes em pessoas com a doença são provocadas por complicações cardiovasculares e 25% por complicações respiratórias.


Referências

 

 

PP-PFE-BRA-2394