Transtorno de pânico

Mulher olhando pela janela demonstrando pânico

Síndrome do pânico: como conviver e lidar com os sintomas

Mesmo que existam tratamentos eficazes para a síndrome do pânico, apenas 37% das pessoas que sofrem do problema buscam ajuda. Esta síndrome surge, geralmente, após os 20 anos de idade e os sintomas podem acompanhar a pessoa por toda vida. Continue a leitura para conhecer mais sobre a síndrome do pânico e como ela pode ser tratada. 

Sintomas da síndrome do pânico 

Existem alguns sinas e sintomas que pessoas passando por um ataque de pânico podem ter. O que define se alguém tem a síndrome ou é apenas um episódio isolado é frequência dos ataques, que podem acontecer sem avisos, a qualquer momento. Entre os sintomas da síndrome do pânico estão: 

  • Sensação de perigo ou medo sem razão;
  • Pensamento irracional de que irá morrer; 
  • Aumento nos batimentos cardíacos;
  • Suor frio; 
  • Dificuldade para respirar; 
  • Tontura;
  • Náusea; 
  • Calafrios e/ou ondas de calor; 
  • Dores na cabeça, peito e/ou estômago;
  • Sensação de cabeça leve.

Atenção: geralmente, os ataques de pânico duram poucos minutos. Após os sintomas da síndrome do pânico pararem, você se sentirá muito cansado.

Possíveis causas da síndrome do pânico

A causa exata da síndrome do pânico não é conhecida. Porém, acredita-se que pode ocorrer por uma soma de fatores:

  • Biológicos - como problemas nas funções do cérebro;
  • Psicológicos - por exemplo, a influência de forte estresse;
  • Hábitos poucos saudáveis - como fumar. 

É possível tratar a síndrome do pânico e retomar a qualidade de vida

Existem tratamentos que ajudam a controlar os ataques de pânico, diminuindo a frequência e intensidade dos sintomas. Entre os possíveis métodos para tratar a síndrome do pânico estão: 

Psicoterapia - o acompanhamento com um profissional que ajudará a identificar os motivos e possíveis gatilhos dos ataques de pânico. A terapia trabalhará formas de lidar com os sintomas e até mesmo evitá-los. 

Medicamentos - muitas vezes desenvolvidos para pessoas que sofrem de depressão e ansiedade, os medicamentos para síndrome do pânico podem ser usados por semanas ou até mesmo anos, dependendo da orientação médica. 


Referências

 

PP-PFE-BRA-1898